A Energia Orgônica - Parte I

Declaração do Autor do Texto Theirrie Cook :

O texto a seguir é uma apresentação das descobertas, observações e teorias sobre energia orgônica em referência ao acumulador de energia orgônica e seu uso. De forma alguma as informações contidas neste site podem ser consideradas um substituto para a ajuda médica profissional, mas é fornecido apenas um auxílio no entendimento das descobertas de Wilhelm Reich e as ideias por detrás do funcionamento do acumulador de Orgônio. Um profissional de saúde deve sempre ser consultado por qualquer problema médico. A Orgonics não está associada a nenhum outro grupo ou indivíduo que não seja o proprietário da empresa. Referências a outros livros e pesquisadores do assunto, são dadas como adicional fonte de informação. Orgonics ™ não defende ou está responsável por quaisquer alegações feitas pelos autores dos materiais ou sites referenciados.

 

Uma coisa eu quero deixar claro: em nenhum momento Wilhelm Reich alegou que o acumulador de orgônio “curava” qualquer coisa. Durante o período quando ele estava tratando pessoas com o acumulador de orgônio, ele era extremamente cauteloso para ele próprio ou seus colegas não caírem na ilusão de que ele tinha descoberto um remédio para as doenças da humanidade. Mais do que ninguém, até hoje, ele entendeu que as origens do que ele chamou de doenças "biopáticas", estavam enraizadas na miséria social e emocional da vida cotidiana das pessoas. Reich sempre reconheceu que seus estudos de caso eram limitados em número; não suficiente para ser definitivo, e ele sempre enfatizou seus fracassos e o restante das questões que necessitavam de estudos adicionais. Dito isto, também é verdade que a pesquisa pioneira de décadas, que Reich realizou, aponta para promissoras direções nas quais o alívio e certamente a prevenção de determinadas biopatias poderão algum dia ser possível. Eu devo enfatizar que:

 

Os dispositivos acumuladores de orgônio são experimentais; eles não são dispositivos médicos, e não substituem um médico profissional. Se você tem algum problema de saúde, consulte um profissional médico.

 

Na cultura ocidental moderna, a “medicina energética” é um fenômeno bastante novo com a homeopatia uma das primeiras formas. Nas culturas asiáticas mais antigas, medicina energética tem sido praticada por muito mais tempo, como na acupuntura e outras formas de Medicina Tradicional Chinesa. Como as diferentes abordagens podem ser compreendidas e integradas é desconhecida. Como a descoberta de Reich da energia orgônica e dos acumuladores de energia orgônica fará parte dessas novas descobertas e práticas mais antigas também não é totalmente conhecida. Somente a pesquisa sistemática será capaz de revelar as respostas às muitas perguntas que permanecem.

 

Estou apresentando aqui apenas uma história muito abreviada das descobertas de Reich. No futuro próximo, será dada uma conta mais completa. No final do texto se encontra  uma bibliografia e lista de recursos onde você pode encontrar informações adicionais sobre assuntos que eu apenas menciono de maneira superficial. No entanto, devido à quantidade e importância das informações aqui, eu recomendo que você imprima essas páginas longas em vez de tentar lê-las na tela do computador.

 

Theirrie Cook

Proprietário do site Orgonics

 

A Conexão Entre a Mente e Corpo

Identidade Funcional

 

A energia orgônica foi originalmente observada por Wilhelm Reich, MD, um psicanalista do final de 1920, como uma carga bioelétrica cujo fluxo dentro do corpo poderia ser nitidamente visto como ondas passando por seus pacientes clínicos na medida em que passavam por intensos avanços emocionais. [1]Mais tarde, na década de 1930, para confirmar suas observações individuais, Reich conseguiu objetivamente medir os movimentos desta energia pelo uso de um voltímetro muito sensível(escala de milivolts) com os sensores conectados ao corpo para registrar uma sutil carga bioelétrica. Ele descobriu que a energia fluía do núcleo interno do corpo para a superfície de fora (em direção ao mundo) quando uma pessoa sentia prazer ou expansão; e inversamente, ela fluía da superfície externa para o interior do corpo durante os estados de ansiedade, medo e contração [2].

Reich também observou que as condições de expansão e contração afetavam uma pessoa não apenas emocionalmente, mas até ao sistema nervoso autônomo, ao nível químico e celular [3]. Estados de expansão produzem condições parassimpática associada a dilatação dos vasos sanguíneos e aumento da circulação, alívio da dor, melhoria na digestão e movimentos peristálticos, diminuição da pressão arterial, a estimulação do potássio e produção de lecitina, juntamente com uma sensação de bem-estar e excitação sexual. Entretanto, estados de contração produzem efeitos simpáticos: vasos sanguíneos contraídos, menor fluxo sanguíneo, acompanhado geralmente com dores. Além disso, aumenta a pressão sanguínea, a taxa de batimento cardíaco, o fluxo de adrenalina e colesterol, inibe a digestão e fornecimento de sangue para os órgãos genitais. Muito associado com as emoções de ansiedade e estresse.

 

A capacidade do corpo em expandir, contrair e não tornar presa em um único modo, criou o que Reich chamou de pulsação da vida na qual distingue a vida a não-vivos. Esta pulsação da expansão e contração também seguiu um específico ritmo de 4 batidas:

 

Tensão – Carga – Descarga - Relaxamento

 

Reich observou este padrão de energia dentro dos órgãos do corpo: da batida do coração aos movimentos peristálticos do intestino, a bexiga e obviamente na função sexual da descarga orgástica. Ele chamou esse padrão pulsante de função do orgasmo ou a Fórmula da Vida.

 

Símbolo do Funcionalismo Orgânico; Unidade e Antítese:

Reich usou este símbolo para expressar a ideia de que o que geralmente aparece ser forças intrinsecamente opostas são geralmente expressões opostas que vêm de uma fonte comum. Para entender completamente essas expressões, é importante entender seu princípio de funcionamento comum (CFP). No caso abaixo, o símbolo é usado para expressar a fonte comum de ambas expansão e contração corporal como duas diferentes expressões do sistema nervoso autônomo, que juntos, criam pulsação.

 

A Antítese Básica de Funções da Vida Vegetativa

Parasimpático = Expansão, "Para o Mundo"

Simpático = Contração, "Fora do Mundo"

Simpático orgonesymbol2.jpg Parasimpático

Sistema Nervoso Autônomo

 

 

Veremos na Parte 2 deste texto  sobre Bios e Biogenese; e um pouco dos efeitos do orgônio no corpo humano.


Ir para A Energia Orgônica - Parte II

Referências:

1. Function of the Orgasm, Discovery of the Life Energy, Vol. 1; by Wilhelm Reich.

2. The Bioelectrical Investigation of Sexuality and Anxiety; by Wilhelm Reich.

3. The Basic Antithesis of Vegetative Life Functions; by Wilhelm Reich, article, Pulse of the Planet #4, On Wilhelm Reich and Orgonomy, edited by James DeMeo.

 

 

 

 

Texto traduzido de: http://www.orgonics.com

 

 

 

 
Pague com
  • PagHiper
Selos
  • Site Seguro

Orgoneus - CNPJ: 15.155.056/0001-92 © Todos os direitos reservados. 2021